16.3.06

Chuchu ou Jiló?

O Chuchu é mundialmente (um exagero) conhecido como uma leguminosa que não tem gosto de nada. Se é assim, o apelido dado ao governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, candidato do PSDB à Presidência da República, significaria que Alckmin é pessoa que não fede, nem cheira, segundo o ditado popular, ou seja, não faz diferença, não é notado, não tem relevância.
Ledo engano.
Conversando com um amigo hoje pela manhã, prosa rápida, ele falou sobre o jiló, que por ser mundialmente (outro exagero) conhecido por seu sabor amargo, é repudiado pela grande maioria das pessoas. Eu, particularmente, também como o meu amigo, acho isso uma injustiça. Porque o Jiló é uma iguaria das mais saborosas da culinária brasileira. Fritinho com maizena (para não reter a gordura) em fatias bem finas é um tira-gosto bárbaro para acompanhar uma cervejinha gelada.
Bom, voltando ao Alckmin. Apesar de adorar o jiló, acho mesmo que ele se presta melhor ao papel de caracterizar o candidato tucano. Alckmin representa o que há de mais atrasado e conservador na política nacional. Seu discurso de gerentão, ligado aos vatícinios da Opus Dei, deverá aglutinar na campanha eleitoral os setores mais reacionários do país.
Neste espaço de idéias, opiniões e indignação você vai encontrar, daqui para frente, uma decidida opositora de Alckmin. Parte da grande imprensa pode tê-lo poupado nos últimos anos. Aqui não o farei. Se a imprensa não mostra, a gente espalha. Quem acha que Alckmin fez um bom governo, vai se admirar com o que vamos mostrar daqui para frente.
E não deixe de experimentar o Jiló, ok! Depois me fala o que achou.

4 comentários:

  1. Felipe12:34 PM

    Rê, e o chuchu também é uma beleza, acompanhando um camarãozinho! como o chuchu se mistura com o gosto das coisas, fica parecendo que tem mais camarão no prato!

    ResponderExcluir
  2. Renatinha, a gente às vezes pensa que conhece bem o conservadorismo brasileiro, mas qual nada! O Maluf, o Delfim, o Collor etc. são muito mais ladrões que reacionários. Se virar comunista e abolir a propriedade privada garantisse o deles, óia eles de foicinha e martelo na lapela... Mas o Alckimin representa a ressurreição, mutatis mutandis daquele velho conservadorismo udenista, tacanha, moralista, rancoroso, truculento. Ele disse semana retrasada que a pátria é a família, a religião e a tradição... Investigar a Nossa Caixa??? "Não vou investigar nada"! E por aí vai.

    ResponderExcluir
  3. Anônimo8:25 AM

    Greets to the webmaster of this wonderful site. Keep working. Thank you.
    »

    ResponderExcluir
  4. Anônimo5:19 AM

    I find some information here.

    ResponderExcluir